9 de fevereiro de 2017

5 factos que provam que as aranhas são mal compreendidas


Quem não tem ou conhece alguém que tenha imenso medo de aranhas? 
Exacto, quase meio mundo tem medo de aranhas. No entanto, elas não são tão más quanto parece. Vamos então desvendar alguns factos que provam que as aranhas afinal não são assim tão horripilantes ;)

1. O seu veneno não é assim tão mortal

As aranhas venenosas mais famosas são a Viúva-negra e a Aranha-violino. A sua mordida é muitas vezes consideradas uma sentença de morte, mas raramente alguém mordido por essas aranhas, se receber tratamento, vai morrer
Claro que muitas aranhas podem ser perigosas, mas não são assassinas frequentes. Às vezes, a picada de  uma Aranha-violino é diagnosticada em estados e países onde o animal nem vive, só porque é uma famosa causa de necrose. 
E o mesmo acontece com as Viúvas-negras, é uma aranha que provoca um enorme pânico, no entanto o seu veneno só é letal em 5% dos casos, quando a vitima não recebe o antiveneno. Muitos dos que morrem são indivíduos naturalmente fracos, como crianças e idosos.


2. Nem todas as aranhas fazem teia

Todas as aranhas produzem seda, mas esta tem outros usos além de servir para construir teias. A aranha-saltadora usa a sua seda como uma espécie de paraquedas. Dessa forma, se cair, ela pode controlar a sua descida com segurança. Algumas espécies de aranha podem controlar uma linha de seda no ar, o que lhes permite ajustar a sua trajectória para atacar vítimas (tal e qual como o Homem-aranha xD).

Outras espécies podem usar a sua seda para criar abrigos com telhados. Também, muitas vezes, as aranhas usam o material que fabricam para criar um revestimento que proteja os seus ovos de predadores.

3. As aranhas podem ser muito sociais

Quando imaginamos uma aranha, imaginamos esta solitária na sua teia, no entanto existem algumas espécies de aranhas que podem ser sociais. Apesar de não possuírem uma hierarquia sociais tão desenvolvida como a de outros animais, as aranhas podem se reunir para construir e compartilhar uma teia, alimentos e até mesmo dividir tarefas especializadas.

Algumas das maiores colónias podem chegar a dezenas de milhares de aranhas (não é um bom local para quem tenha fobia a aranhas xD). E em certos casos, esse comportamento pode ser benéfico para a humanidade. Como aconteceu em 2010, após uma série de inundações devastadores no Paquistão, as aranhas fugiram das águas e abrigaram-se no alto das árvores acabando por as cobrir por inteiro. Normalmente as inundações levam a surtos de malária, uma vez que os mosquitos se reproduzem descontroladamente em água estagnadas, mas estas aranhas capturaram tantos mosquitos nas suas teias gigantes que este possível surto foi evitado.


4. As aranhas urbanas são maiores que as "selvagens"

Cientistas australianos descobriram que as aranhas que vivem mais próximas das cidades são maiores do que os membros da mesma espécie que vivem em um ambiente rural. O estudo de 2012 atribuiu esse efeito ao calor urbano. Centros populacionais urbanos são mais quentes do que áreas menos povoadas, permitindo que as aranhas cresçam muito mais depressa do que as que vivem noutros lugares. Além disso, a iluminação artificial e o acesso mais fácil a fontes de alimento criam maiores populações de aranhas. Ou seja, ao invés de teres medo quando fores acampar, fica a saber que mais fácilmente irás encontrar aranhas maiores em lugares muito mais próximos da tua casa xD


5. As aranhas não vêem bem

O nosso medo de aranhas não faz grande sentido, porque para além de estas não nos perseguirem, elas mal nos vêem. Nós somos demasiado grandes para que estes animais nos vejam como presa e os seus olhos não conseguem perceber os detalhes.

Existem raras excepções de aranhas que vêem bem, incluindo as Aranhas-saltadoras, as Aranhas-lobo e algumas outras que também são predadoras de emboscada. As aranhas-saltadoras, em particular, têm os olhos mais desenvolvidos e complexos de todos os artrópodes. Elas também são as únicas aranhas que podem ver faixas de cores. A maioria das aranhas geralmente não consegue ver além de uma distância de alguns centímetros. No máximo, vêem um pé.


6. As aranhas não são apenas carnívoras e podem ajudar-nos na "limpeza" das nossas casas (BÓNUS)

As aranhas comem principalmente insectos. No entanto, várias de espécies de aranha complementa a sua dieta bebendo néctar ou comendo pedaços de vegetação. A espécie, Bagheera kiplingi, tem uma dieta composta por apenas 10% de presas, de resto é vegetariana.

Ter aranhas nas nossas casas pode reduzir em muito o número de pragas indesejáveis. Se vires uma aranha na tua casa, não a mates, apenas mete-a fora de casa. Muito provavelmente não a vais voltar a ver e ela vai ajudar-te a matar qualquer barata, mosquito ou outros insectos que apareça na tua casa.


Não te esqueças de seguir a página de facebook do blog, pois muitas outras curiosidade se encontram lá!

Fonte: http://hypescience.com/10-fatos-que-provam-que-aranhas-sao-mal-compreendidas/

9 comentários:

Tulipa Negra disse...

Essas árvores cobertas de teias deixaram-me de boca aberta.

S* disse...

Lamenta-se, mas acho medonhas...

Inês disse...

Confesso 2 coisas:
1. achei algo de belo nas faces e corpos das aranhas
2. não tinha conhecimento que havia uma aranha chamada Viúva Negra.

Muito obrigada por este pedacinho de informação que, de facto, não é nada frequente por aqui pela blogosfera. Gostei muito e, por esse motivo, estou neste momento a seguir o teu blog! Pareceu-me o National Geographic em modo blog. Parabéns, Sara :)

Minnie Me disse...

Não sou muito sábia nestas coisas do mundo animal, pelo que vir aqui é sempre super fixe e saio sempre com novas aprendizagens.
Beijinho*

Cláudia S. Reis disse...

Não é que tenha medo de aranhas mas há algumas (especialmente os "aranhiços) que me dão arrepios. De resto convivo bem com elas! No entanto tenho uma amiga que se, por exemplo, vir uma aranha na casa-de-banho foge a correr e não consegue entrar lá enquanto não tirarmos o bicho da vista dela. Eu sou mais "anti-baratas", ahah

r: Sinceramente não sei ao certo a doença que teve. Pelo que pesquisei e pelo que me disseram na loja de animais foi um fungo. Mas, estupidamente, já vinha com ele e eu nunca achei que fosse uma doença. Infelizmente não detetei a tempo porque muito provavelmente teria dado para fazer um tratamento. Fica a aprendizagem para não voltar a cometer o erro... E a dor de ter perdido a tartaruga tão pequena :(

Inês Direito disse...

Desconhecia por completo o 4º facto!
beijinhos
https://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

Sara Meireles disse...

O teu blog é mesmo interessante. Adorei este tema e o das chitas foi o meu preferido.
Um beijinho
Sara M.
http://sarameirelesthesnowwhite.blogspot.pt/

The Brunette's Tofu disse...

Adorei este teu blog! Super diferente! Sigo *

beijinho

thebrunettetofu.blogspot.pt

- Nea* disse...

Entendo, mas não consigo "lidar" com aranhas, só as pequeninas, e... e!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...