11 de dezembro de 2017

Flamingo-comum - a ave cor de rosa


Quem não conhece o tão famoso flamingo?

O Flamingo-comum (Phoenicopterus roseus) é uma das mais graciosas e estranhas aves da fauna mundial e uma das mais emblemáticas aves selvagens que ocorrem em Portugal. 

Sim, em Portugal! 


E não são assim tão difíceis de se observar, podem os encontrar até mesmo às portas de Lisboa, no estuário do Tejo. No passado muito raros, hoje é possível observar grandes bandos de flamingos nas principais zonas húmidas portuguesas, em especial no Outono/Inverno.

É a ave mais alta da nossa fauna, podendo ultrapassar o metro e meio. Em média os machos são um pouco maiores e têm o pescoço mais comprido do que as fêmeas. A envergadura dos flamingos varia entre os 140 e os 165cm. São aves gregárias, que vivem em bandos numerosos junto a zonas aquáticas e monogâmicos, que acasalam com o mesmo indivíduo para toda a vida.


A sua plumagem apresenta uma variação considerável entre o rosa pálido e um rosa mais intenso. No entanto, os juvenis apresentam uma plumagem inicialmente castanho-acinzentado e à medida que se aproxima da maturidade, vai sendo substituída por uma plumagem branca e finalmente rosada.


E sabem porque têm uma plumagem cor de rosa? devido à sua alimentação rica em insectos, crustáceos, moluscos, anelídeos, protozoários, diatomáceas, algas, sementes, plantas e até pequenos peixes.

Sabias que estas magnificas aves habitam mesmo aqui ao nosso lado?

Não te esqueças de seguir a página de facebook do blog, pois muitas outras curiosidade se encontram por lá!

Fonte: http://naturlink.pt/article.aspx?menuid=55&cid=40250&bl=1&viewall=true; http://www.avesdeportugal.info/phoros.html

30 de março de 2017

Tudo sobre Manatins e Dugongos


Os manatins e os dugongos pertencem à ordem Sirenia e são criaturas grandes e lentas com um corpo hidrodinâmico. São os únicos mamíferos marinhos que se alimentam exclusivamente de plantas. Os sirénios precisam de vir à superfície respirar, no entanto conseguem permanecer debaixo de água cerca de 20 minutos.

São animais extremamente dóceis e o seu principal inimigo é o ser humano. No passado foram extensivamente caçados pela carne, pele e óleo. Hoje são frequentemente feridos ou mortos pelas hélices dos motores de barcos, por redes de pesca e pela poluição. Por essa razão, actualmente existem apenas cerca de 130 000 sirénios, divididos em 3 espécies de manatins e 1 espécie de dugongo que vos irei apresentar abaixo.

 Fonte

26 de março de 2017

Animais do nosso jardim...


Existem milhares de espécies de animais que coabitam connosco e que nós nem fazemos ideia que ali estão. Basta olhar para os nossos jardins, será que sabes que animais habitam o teu jardim

Experimenta um dia ires para o teu jardim (seja de que tamanho for) e olha atentamente para a relva, para as plantas e até mesmo para a terra e o chão e podes ter a certeza que irás descobrir espécies que nem tinhas ideia que habitavam tão perto de ti. 

Neste post vamos ver algumas das espécies de invertebrados que poderás descobrir no teu jardim. Depois confirma se alguma vez os viste ;)

1. Bicho-de-conta

Quem nunca brincou com um bicho-de-conta que atire a primeira pedra xD Os bichos-de-conta (Armadillidium vulgare) têm a capacidade de enrolar o corpo numa bola, como forma de defesa. E não, não são insectos como muitos pensam. Na verdade são primos do caranguejo e do camarão, ou seja, são crustáceos. E estes pequenos invertebrados são muito importantes no nosso ecossistema, isto porque, alimentam-se de detritos vegetais e aceleram a decomposição dos vegetais mortos em substâncias utilizáveis pelas plantas.