30 de março de 2017

Tudo sobre Manatins e Dugongos


Os manatins e os dugongos pertencem à ordem Sirenia e são criaturas grandes e lentas com um corpo hidrodinâmico. São os únicos mamíferos marinhos que se alimentam exclusivamente de plantas. Os sirénios precisam de vir à superfície respirar, no entanto conseguem permanecer debaixo de água cerca de 20 minutos.

São animais extremamente dóceis e o seu principal inimigo é o ser humano. No passado foram extensivamente caçados pela carne, pele e óleo. Hoje são frequentemente feridos ou mortos pelas hélices dos motores de barcos, por redes de pesca e pela poluição. Por essa razão, actualmente existem apenas cerca de 130 000 sirénios, divididos em 3 espécies de manatins e 1 espécie de dugongo que vos irei apresentar abaixo.

 Fonte

- Dugongo

O dugongo (Dugong dugon) é o menor membro da ordem Sirenia e o seu nome dugongo vem da palavra malaia duyung, que significa sereia. Possui um comprimento entre 2.5-4m e pode pesar entre 250-499 kg. Espécie esta que se acredita ter sido a responsável pelo mito das sereias devido à aparência da sua cauda com a de uma sereia. 


O seu corpo é rechonchudo, como o dos manatins, mas a cauda é em crescente e a cabeça larga, com um lábio superior grande, em forma de U. Parte da sua dieta consiste em caules enterrados e rizomas que apanha fossando nos sedimentos. Alguns dugongos são solitários, mas a maioria forma grupos de 10-20 indivíduos, podendo ser de 100 ou mesmo mais, com uma estrutura social pouco desenvolvida. 


 Os seus principais predadores são os tubarões, mas em muitos locais, são mais ameaçados pela caça. Esta espécie já desapareceu no Mediterrâneo e actualmente está em perigo em muitas partes do oceano Indico. Contudo, parece estar a proliferar em volta da linha da costa da Austrália, que acolhe mais de metade dos dugongos do mundo, Podem viver até aos 70 anos. 

- Manatim-Caribe

O manatim-caribe (Trichechus manatus), também conhecido por Peixe-boi-marinho e Vaca-marinha, é a maior espécie de manatim e também a mais estudada, que se deve em parte à sua distribuição, que se estende para norte até à Florida. Pode medir até 4.6m de comprimento e pesar até 1600kg. A sua pele é cinzenta, mas a superfície superior estás muitas vezes colonizada por algas, um que lhe dá um tom verde. 


Por dia, precisa de ingerir cerca de um quarto do seu peso corporal em alimentos. Embora seja sobretudo vegetariano, às vezes come peixes para obter proteínas. Vivem igualmente em grupos como os dudongos, habitando águas pouco profundas de praias e estuários e em rios e lagunas de água doce próximos da costa. 

- Manatim-Africano

O manatim-africano (Trichechus senegalensis), também conhecido por Peixe-boi-africanovive sobretudo em água doce, mas também come nos mangais pantanosos na costa oeste da África. Com os seus lábios carnudos, come plantas acima e abaixo da linha de água. Os manatins não têm o estômago complexo dos herbívoros terrestres, com o gado vacum e os antílopes. A maioria da digestão ocorre nos intestinos, que podem ter 45m de comprimento


Estes dóceis animais vivem em grupos de seis indivíduos no máximo e dão à luz crias com cerca de 1m de comprimento. Ao passo que um adulto desta espécie pode medir até 4m de comprimento e pesar atém 500kg. Com uma taxa de reprodução baixa, podem ser afectados pelas mudanças ambientais e pelos caçadores que os perseguem pela carne e pela pele. 

- Manatim-da-Amazónia

O manatim-da-amazonia (Trichechus inunguis), também conhecido por Peixe-boi-da-amazónia, é o único manatim que vive exclusivamente em água doce, podendo ser encontrado em todos os rios da Bacia Amazônica. Os seus predadores naturais são principalmente os jaguares, tubarões e crocodilos.


Podem chegar a medir até 2,8 metros de comprimento e pesar entre 350-500kg, sendo a espécie de manatim mais pequena. Possuem um corpo cinzento e uma grande mancha esbranquiçada no peito. Alimentam-se de uma variedade de macrófitos aquáticos, incluindo gramíneas, nenúfares e, em particular, jacintos de água. Mantendo uma dieta herbívora, o manatim-da-amazónia tem um processo digestivo pós-gástrico semelhante à do cavalo e consome 8% do seu peso corporal em alimentos por dia. 

Não te esqueças de seguir a página de facebook do blog, pois muitas outras curiosidade se encontram por lá!

Fonte: BURNIE, D., Grande enciclopédia animal, Civilização, Porto, 2002; HOUSTON, R., Grande enciclopédia Oceano, Civilização, Porto, 2006.

10 comentários:

Tulipa Negra disse...

Acho-os tão amorosos!

Mel disse...

A caça devia ser proibida totalmente >:( Que falta de noção e de empatia.
Adoro esses animais, são super queridos *-*
https://www.facebook.com/natgeo/videos/10154473969973951/

Magda Carvalho disse...

Que coisas fofas
http://retromaggie.blogspot.pt/

Emma disse...

São tão fofinhos! Parte-me o coração que seja o Homem a causa de tantas espécies terem desaparecidos ou estejam em vias de :(

Filipa disse...

Eu quero tanto tocar num manatim! Não sei, parecem tão fofos e parecem ter uma textura interessante! Dugongs, são tipo as minhas sereias favoritas! <3

http://free-colors.blogspot.pt/

Inês Direito disse...

são mesmo adoráveis!
beijinhos
http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.com/

Cláudia S. Reis disse...

Aprendi imensas coisas com este teu post!!

Amy ⚓ disse...

owww, têm um ar idoso e fofinhooo!

r: levava a cadela para as aulas? ahahah

Marta Moura disse...

Sempre a aprender! :)

AmigoDog disse...

Adorei a matéria :D

https://amidodog.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...