10 de outubro de 2012

Antozoários

   Os antozoários pertencem à classe Anthozoa e existem cerca de 6500 espécies em todo o mundo.
  O termo "anthozoa" significa "animal em forma de flor" e com as suas cores vivas, os seus tentáculos ondulantes e corpos em forma de pólipos carnudos estes animais parecem mesmo flores. Contudo, são carnívoros-como todos os cnidária -e algumas espécies suplementam as suas dietas com nutrientes produzidos por algas microscópicas alojadas nos seus corpos, numa relação de simbiose. Os antozoários variam muito quanto ao tamanho, havendo espécies minúsculas com menos de 1mm de diâmetro e outras com mais de 10 m. Os adultos formam pólipos, onde a abertura bucal termina por um ou mais feixes de tentáculos com células urticantes, usados na captura de alimentos  na defesa de predadores tão diversos como gastrópodes, poliquetas, aranhas-do-mar ou estrelas-do-mar. A reprodução pode ser sexuada ou assexuada. Muitas espécies são solitárias mas este grupo abrange também corais coloniais - alguns são responsáveis pela formação de recifes, as maiores construções do mundo animal. Estas construções são formadas pelos seus esqueletos internos ou externos  podem ser córneos, flexíveis ou calcários. Além de corais, o grupo inclui as anémonas-do-mar, gorgónias e formas semelhantes.

Leques-do-mar
   Com 3m ou mais, os membros da ordem gorgonaria (gorgónias), formam arbustos mais comuns em mares tropicais. Fixam-se a superfícies sólidas através de radículas e têm um tronco forte constituido por espículas calcárias e/ou uma substância córnea - a gorgorina.
                                                   
Anémona-do-mar
   Ao contrário da maioria dos antozoários, as anémonas-do-mar são pólipos solitários. Muitas reproduzem-se por divisão dando origem a clones. A Anemonia viridis, do Atlântico tem tentaculos com 10cm. Precisa de luz, pois grande parte do seu alimento é-lhe fornecido por algas simbióticas fotossintéticas.

Corais ramificados
   As massas carnudas da maioria dos corais moles contêm estruturas calcárias (esclerites) que lhes servem de apoio. Nas espécies ramificadas estas podem sobressair quando a colónia se expande. Membro do género Dendronephthya, este coral do Indo-Pacífico atinge 1 m. Os corais moles ramificados fixam-se a superfícies sólidas ou ancoram-se aos sedimentos pouco consolidados do fundo. 


Penas-do-mar
   Com um pólipo central de onde partem muitos pólipos laterais, as colónias de penas-do-mar - comuns em todo o mundo - parecem penas de aves. A base do pólipo axial ancora a colónia carnuda ao leito oceânico. A espécie Pennatula atinge 50 cm, mas algumas atingem o dobro. Alguns dos pólipos secundários, como os Pteroides bombeiam água através da colónia. 

Fonte: BURNIE, D., Grande enciclopédia animal, Civilização, Porto, 2002.

9 comentários:

Pretty in Pink disse...

Ai que girooo!! Se eu os visse nunca diria que era animais :)

Beijinho*

Fifi disse...

Nossa não fazia a minima ideia de que eram animais...que cena

Beijinhos

Cátia Ferreira disse...

A aula de biologia animal deu frutos! xD

Sara Moreira disse...

Pois claro que deu xD É mesmo a única cadeira de jeito, à que tirar partido dela!

Luísa Abreu disse...

Eu nunca fui muito cativada por este género, nem sabia que eram animais mesmo!

sara disse...

pois a mim deixa-me os lábios irritados, mas não consigo resistir :o

Luísa Abreu disse...

Obrigada minha querida :)

margarida ♥ disse...

há muita vida escondida debaixo de água :)

Smile disse...

São tão lindos estes bichinhos *.*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...